Coando Café no Filtro de Pano Fabrikafe®.

É muito comum surgirem dúvidas antes de comprar um filtro de pano: se é uma atitude sustentável, biodegradabilidade do material, duração do produto ou até mesmo como começar utilizar para coar o seu café.


A principal dúvida da maioria dos nossos clientes e membros da comunidade Fabrikafe que já são consumidores de café especial e utilizam filtro de papel, refere-se aos cuidados e limpeza do filtro de pano. Para esclarecer esse tema, temos um conteúdo audiovisual que você pode acessar no link www.fabrikafe.co/meufiltro. São algumas dicas que, em breve, iremos atualizar! (já aproveita a caixa de comentários para deixar as dúvidas! ;)


Por outro lado, temos um grupo de curiosos e baristas de plantão que nos enviam as suas reações ao experimentar o produto pela primeira vez. É importante demais esse feedback pois nos causam risadas e, ao mesmo tempo, orgulho do nosso produto e de nossos clientes.


E é exatamente sobre as primeiras impressões e características principais do filtro de pano que a gente quer focar neste conteúdo. Bora lá? Fica que vai ter dica :)

 

"Nossa gente! Que rápido! 2:04 min. apenas".

gif

Sim, é isso mesmo! Fazer um café coado no filtro de pano é muito mais rápido do que quando utilizamos o de papel. Isto ocorre porque os dois materiais, por serem completamente diferentes um do outro, reagem de forma distinta ao contato com a água e café.

Fatores como a espessura, porosidade e costura podem alterar o processo de extração ao acelerar ou diminuir o tempo de contato e percolação ou passagem da água pelo café, caso utilizemos um porta-filtro que trabalha com a gravidade (V60, Koar, Kalita e outros do tipo sem infusão controlada).

Quando se trata de filtro de pano de forma ampla, ainda podem haver diferenças de um produto para outro, com tecidos quimicamente branqueados, diferenças de trama aberta que deixam a extração mais rápida e até com xícaras turbas que contém residual que passou pelo pano, características de filtros comerciais que são fáceis de achar nos supermercados ou lojas locais.

Especificamente falando dos filtros Fabrikafe, vocês irão perceber uma extração rápida em relação ao papel, porém um pouco mais lenta em comparação aos filtros de pano convencionais. Isso porque nosso modelo possui camada dupla de tecido de algodão cru que desacelera a extração.

 

Não existe a moagem certa. É tudo relativo. Normalmente, ao usar filtro de pano convencional as pessoas pensam em uma moagem mais fina porque o tempo é curto para extrair o café. Então, precisamos de uma ajuda da exposição das partículas solúveis para extrair tudo que for possível em um curto período de tempo, além do fato do recipiente comportar pouco líquido.

O resultado, geralmente, cabe em uma xícara intensa graças à moagem fina, com pouco amargor pela extração acelerada -sempre que feito com café especial de torra até média escura-, oleosidade e residual do pó fino que passou pelas tramas do tecido.


Com essa informação prévia, os nossos clientes ficam na dúvida entre utilizar uma moagem fina e obter uma bebida equilibrada e intensa; ou arriscar na média grossa para tentar ter menos residual na xícara e obter uma bebida mais leve.



O melhor de tudo é que para a nossa alegria e de todo mundo, ambas opções funcionam perfeitamente no nosso filtro.

Se você optar por uma moagem mais fina, o tempo de extração pode alcançar até 4 minutos fazendo controle do fluxo da água, ou seja, da quantidade adicionada e as pausas que fazemos. O sensorial da bebida vai variar de um café para outro (se tem qualidade, nível da torra e outros fatores para outro post) mais as características trazidas pelo pano como meio filtrante serão de uma bebida intensa, com doçura acentuada e muito corpo (aquela sensação de peso ou leveza no paladar). E claro, uma bebida bem mais limpa quando de residuais se trata! A nossa dupla camada de tecido e costuras ajudam nisto.

Se a sua escolha for a moagem média ou média grossa, você terá uma extração mais rápida, mas dependendo da dosagem de água e turbulência feita na extração podemos obter tranquilamente uma bebida doce, com mais acidez presente e uma leveza que não perde corpo graças à oleosidade.

 

Café tem oleosidade, e é uma delicia!


Finalmente, vamos destacar uma das características marcantes do café: a oleosidade da bebida!


Como bem explica a Dra. Veronica Belchior nos seus cursos da https://www.thecoffeesensorium.com/, o café é um mini reator químico que sofre muitas alterações na sua composição durante o processo de torra, alterações que permitem que a gente possa moer e beber o café, e que este tenha um perfil sensorial muito característico, contendo aromas, notas, sabores e óleos que nos ajudam sentir a sensação de corpo da bebida. Esta oleosidade sempre está presente em qualquer extração, desde o espresso até um coado, podendo variar em intensidade principalmente pelo filtro que utilizamos.

Uma maneira interessante de ver este fenômeno, é fazer uma escala de oleosidade, segundo o filtro. Assim, encontramos que o café mais oleoso é extraído no metal (espresso, filtros de Aeropress metálicos, coador de inox), filtros que podem deixar mais residual de pó na xícara. Em seguida, vem o filtro de pano que deixa passar bastante óleo do café, porém resulta em uma bebida mais limpa. Finalmente, o filtro de papel oferece uma bebida mais limpa e com menos óleos.


 

Por enquanto vamos parar aqui, que já tem bastante textão para ler!


Não esquece de deixar sua opinião ou pergunta aqui na caixa de comentários ou no nosso instagram.com/fabrikafe.co.


Quem sabe a sua ideia rende um assunto para outro post?!


Até a próxima!


146 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo